Taça Vítor Hugo – SL Benfica soma e segue em Ermesinde

fairplay.pt 62 days ago

Nova semana e mais uma competição, desta vez o regresso da Taça Vítor Hugo, com o desfecho a ser igual a todas as últimas finais, ou seja, vitória para o SL Benfica que volta assim a vencer a competição, e contamos-te o que se passou por lá.

1º dia – Iniciar em alta voltagem a competição

Sexta-feira marcou o arranque desta edição da Taça Vítor Hugo e logo com grandes jogos para deixar-nos já colados aos ecrãs. Tudo começou com o Francisco Franco a vencer o Galitos por 45-34 num duelo muito equilibrado e onde as insulares conseguiram dar a volta depois de uma segunda parte extraordinária. No outro jogo que abriu as hostilidades em Ermesinde, o Quinta dos Lombos derrotou o Imortal por 33-29, um duelo onde a equipa de Carcavelos entrou melhor e soube abrir uma vantagem confortável que manteve mesmo depois do intervalo e da boa resposta algarvia na segunda parte.

Nos jogos seguintes, o União Sportiva venceu o CPN por 50-38, uma partida dominada pelas açorianas que nem mesmo a boa replica e a muita alma da equipa da casa conseguiu desfazer. Já o SL Benfica que procurava manter o domínio do basquetebol feminino nacional, entrou na Taça Vítor Hugo a vencer o Olivais por 59-25 num duelo onde as encarnadas dominaram desde cedo. Naqueles que foram os dois últimos encontros deste primeiro dia, o GDESSA respondeu muito bem ao desaire na supertaça e venceu o Esgueira por 37-47 e o AD Vagos derrotou o CAB Madeira por 26-27 num jogo que esteve em aberto até ao último lance.

2 destaques deste primeiro dia:

– Luana Serranho – Começar em modo show

O União Sportiva conseguiu um triunfo seguro e que dissipou algumas duvidas que tinham surgido no Torneio do Funchal e nos destaques individuais esteve Luana Serranho que foi a figura deste duelo e uma das maiores deste primeiro dia pelo que jogou e fez a equipa de Ricardo Botelho jogar, claramente a atleta mais preponderante neste encontro.

– Telma Fernandes – Figura de proa neste primeiro dia

A outra figura em maior destaque nesta sexta-feira chegou do Imortal, falo de Telma Fernandes jogadora que entrou no decorrer da partida entre as algarvias e o Quinta dos Lombos e que mudou por completo o jogo. Ajudou à sua equipa conseguir reentrar na luta deste encontro e acabou mesmo por ser uma das maiores protagonistas deste dia inaugural da Taça Vítor Hugo pelo que fez nos dois lados do campo.

2º dia – Manhã de luxo basquetebolístico em Ermesinde

No sábado, o dia começou cedo com muito espetáculo e com o Francisco Franco a vencer de novo desta vez o Quinta dos Lombos por 41-39 com uma reviravolta que poucos conjuntos conseguiram nesta competição. No duelo seguinte, o SL Benfica venceu o CAB Madeira por 47-19 seguindo-se o triunfo do União Sportiva por 51-36 frente ao Imortal num jogo com mais uma reviravolta nesta manhã de grandes jogos. Os duelos continuaram, com o GDESSA a vencer o AD Vagos por 38-30, o CPN a triunfar por 47-42 perante o Olivais num dos duelos mais equilibrados desta manhã e depois o Esgueira a sair vitorioso no encontro com o Galitos ao vencer por 45-40.

2 destaques desta manhã de sábado:

– Ana Pinheiro: Decisiva no triunfo caseiro

A jovem jogadora a mostrar o porquê de ser uma das maiores promessas do basquetebol nacional, num dos jogos mais em aberto desta manhã de sábado, a atleta do CPN foi preponderante para este triunfo da equipa da casa pelo que mostrou com mais tempo de jogo em ambos os lados do campo.

– Daniela Domingues: Liderança e incapacidade para jogar mal

O Galitos não conseguiu triunfar, mas Daniela Domingues foi sem dúvida uma das protagonistas deste manhã de sábado, liderou as aveirenses e foi a jogadora mais inconformada e que mais tentou levar a sua equipa ao triunfo.

2º dia – Tarde entusiasmante e apaixonante em Ermesinde

Na parte da tarde tivemos os duelos que ditaram a final da Taça Vítor Hugo. Tudo começou com o Benfica a vencer o Francisco Franco por 41-22 seguindo-se a vitória do GDESSA por 44-33 sobre o União Sportiva e desta forma íamos ter um reencontro entre as duas equipas no jogo decisivo desta competição. Nos jogos seguintes, o Quinta dos Lombos venceu o CAB Madeira por 47-33, o Imortal triunfou perante o AD Vagos por 44-30, o Galitos conseguiu levar a melhor sobre o CPN por 39-38 e Esgueira triunfou em cima do Olivais por 43-31.

2 destaques desta tarde de sábado:

– Inês Faustino: Abrilhantou a tarde em Ermesinde

No triunfo do Quinta dos Lombos o maior destaque foi Inês Faustino, a base portuguesa que já vinha a ser um dos destaques da equipa de José Leite na competição foi fundamental para que o conjunto de Carcavelos conseguisse levar a melhor sobre o CAB Madeira.

– Akila Smith: Figura insular e do fim de semana

O Francisco Franco não conseguiu a vitória, mas Akila Smith cedo se assumiu como uma das protagonistas deste fim de semana e no desaire com o Benfica foi mesmo quem mais problemas criou às encarnadas.

3º dia – Equilíbrio e brilho nos duelos do 12º ao 3º lugar

O CPN conquistou o 11º lugar ao vencer o Esgueira por 38-35, o Galitos levou para Aveiro o 9º lugar ao triunfar perante o Olivais por 40-31, já o Quinta dos Lombos conquistou o 7º lugar ao derrotar o AD Vagos por 39-17. O dia continuou animado em Ermesinde com o CAB Madeira a levar a melhor sob o Imortal na luta pelo 5º lugar vencendo este encontro por 45-42 e no jogo que ditou o último lugar do pódio, o União Sportiva venceu o Francisco Franco por 51-29.

Nestes encontros tivemos muitas jogadoras em evidência, com os dois maiores destaques destes jogos a serem, Anaya McDavid do CAB Madeira ela que foi uma das jogadoras que maus brilhou nesta Taça Vítor Hugo e ainda Márcia Carvalho do Imortal, outras das jogadoras que surgiu em grande em todas as partidas.

Final da Taça Vítor Hugo – Reencontro que terminou como os anteriores

Na final da Taça Vítor Hugo, o SL Benfica venceu o GDESSA por 71-55 mais um grande jogo entre estas duas equipas nesta que foi a quarta partida onde os dois conjuntos se encontraram numa final. Jogo muito equilibrado e que marcou a estreia de André Martins ao leme do GDESSA, o novo técnico do conjunto do Barreiro estreou-se numa final com a sua equipa a mostrar bem mais do que tinha conseguido na Supertaça deixando à vista a qualidade existente e que realmente com o tempo e os treinos vão estar de novo no topo. O último quarto acabou por dilatar a vantagem do Benfica num duelo onde o GDESSA conseguiu estar sempre perto e deixar tudo em aberto até ao fim.

Nos destaques individuais do lado do Benfica, tivemos Joana Alves a poste internacional portuguesa que culminou um torneio fantástico com uma belíssima exibição nesta final tendo entrado e mudado o encontro. O outro destaque foi, Ana Carolina Rodrigues, a base que começou esta temporada em grande foi sem dúvida a jogadora que mais criou e fez jogar nesta partida, num duelo bem complicado, a base conseguiu desbloquear em muitos momentos e fazer a balança pender para o lado das campeãs nacionais.

Do lado do GDESSA, os dois maiores destaques foram claramente Maianca Umabano que voltou a liderar a equipa ao ser a voz do comando conjugando ainda o papel decisivo em muitos momentos conseguindo levar a sua equipa para a frente brilhando ainda dos dois lados do campo e principalmente voltando a ter a sua mira afinada no tiro exterior. Depois nota para Leonor Faial que com André Martins ganhou ainda mais protagonismo na equipa e a jovem base correspondeu em grande neste encontro, não precisou de muito tempo e nem de muito espaço para ser uma das figuras maiores desta final, ela que sempre que saltou do bancou pontuou e “agitou” o jogo a favor do GDESSA.

Ficou aqui tudo sobre esta edição de regresso da Taça Vítor Hugo, alguns dos maiores destaques individuais e ainda um olhar para a nova conquista do SL Benfica que continua a levantar troféus nesta nova temporada.