Benfica é a terceira equipa com maior média de passes no mundo

iol.pt 62 days ago

Estudo do Observatório do Futebol, para 1.226 clubes de 71 competições, coloca águias só atrás do Manchester City e do Albirex Niigata

Enzo Fernández (Benfica)

A equipa do Benfica é a terceira com maior média de passes do mundo, de acordo com o mais recente estudo do Observatório do Futebol (CIES), publicado esta segunda-feira e que teve em análise um total de 1.226 clubes de 71 diferentes competições.

Os dados, relativos às competições nacionais da época 2022/23, até aos jogos disputados a 26 de setembro (no caso da Liga portuguesa, já não inclui, por isso, a 8.ª jornada), indicam que os comandados de Roger Schmidt fizeram, até à data em estudo, uma média de 708 passes por jogo.

O «rei» dos passes a nível mundial era até então, segundo o mesmo estudo, o Manchester City, de Inglaterra, com uma média de 754 passes. No segundo lugar surge o menos conhecido Albirex Niigata, que nesta altura disputa a II Liga do Japão, com uma média de 713 passes/jogo.

O top-10 a nível mundial fica completo, por esta ordem, da 4.ª à 10.ª posição, por PSG (França, 693), Maccabi Telavive (Israel, 682), Liverpool (Inglaterra, 675), Bayern Munique (Alemanha, 671), Kaspiy (Cazaquistão, 663), Shakhtar Donetsk (Ucrânia, 660) e Ajax (Países Baixos, 657).

Olhando à percentagem de sucesso dos passes, o Benfica era 14.º neste capítulo, tendo um aproveitamento de 88,1 por cento. Neste pódio surge o PSG com a melhor percentagem de sucesso (91,3 por cento), seguido de Manchester City (90,8) e Real Madrid (90).

A realidade por cá: Benfica B também líder na II Liga

Olhando apenas à realidade em Portugal, o Benfica é destacadamente, até aos jogos da 7.ª jornada, inclusive, a equipa com maior média de passes e maior percentagem de aproveitamento, valores já mencionados e aos quais se seguem os de Sporting e FC Porto no pódio.

A lista na I Liga (média de passes por jogo, clube e percentagens de sucesso, de passes para a frente, para trás e lateralizados):

Os leões tinham uma média de 599 passes por jogo, tendo também a segunda melhor percentagem de sucesso, com 87,5 por cento. O FC Porto, que com 526 passes por jogo tinha a terceira melhor média, era quarto na percentagem de passes bem-sucedidos (84,2), atrás do Sp. Braga (85,4) que, por seu turno, era até à data a quarta equipa com maior média de passes, 497.

No polo oposto, o Marítimo era a equipa com menor média de passes (361), sendo o Vizela, com 76,8 por cento, a equipa com percentagem de passes bem-sucedidos mais baixa.

Na II Liga, o Benfica B acompanha a equipa principal: era quem tinha até à data em estudo não só a maior média de passes (550) como a melhor relação de sucesso nestes (86,2 por cento). No final desta lista aparece o Sp. Covilhã com média de 374 passes por jogo, sendo a percentagem mais baixa de passes bem-sucedidos a do Penafiel (77,3 por cento).

A hierarquia na II Liga: